Carregando
Processando pagamento, pode demorar alguns segundos
Casados
Maria Luiza
&
Fernando
22.06.2019
Santa Catarina
Edite o conteúdo da página abaixo.
1 - Ilha do Campeche:

Única ilha do país tombada como Patrimônio Arqueológico e Paisagístico Nacional, Campeche abriga praias de águas transparentes. A maior riqueza, porém, são as dezenas de inscrições rupestres protegidas em sítios arqueológicos e acessíveis por trilhas com acompanhamento de guias. A melhor maneira de chegar à ilha é através dos barcos de pescadores que saem da praia de Armação, no Sul de Floripa. No verão, escunas partem da Barra da Lagoa (Leste). Não esqueça a máscara e o snorkel para nadar em meio aos peixes.
O transporte para a ilha pela Praia da Armação é o meio mais econômico (ou menos caro, dependendo do ponto de vista) e a viagem tem uma duração que varia de 30 a 40 minutos.
A Armação encontra-se no Sul da Ilha, depois da Praia do Campeche, a cerca de 23 km do centro de Floripa.
O transporte é realizado pela Associação de Pescadores Artesanais da Praia da Armação e Pântano do Sul (APAAPS). Os barcos dos pescadores são menores, cabem cerca de 10 a 15 pessoas, por isso vários deles realizam o transporte da Armação para a ilha.
Os barcos começam a sair a partir das 10:00h e o tempo de permanência na ilha é de 4 horas. O local abre às 9:00h e a partida dos visitantes é por ordem de chegada.
Preço: 70 reais na baixa temporada e 110 reais na alta temporada.
Pagamento apenas em dinheiro, não aceita cartões.
Na alta temporada é preciso reservar este passeio com antecedência pelo site da APAAPS. Se você chegar lá durante o verão sem reserva, corre um grande risco de não conseguir realizar o passeio via Praia da Armação.
Telefone para informações: (48) 98430-4097

2- Ribeirão da Ilha:

O Ribeirão da Ilha, localizado no Sul da Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis, é uma opção para quem deseja visitar um lugar histórico na capital catarinense. O local contém registros da colonização açoriana, além de ter tido a presença de espanhóis e da população indígena carijó. No Ribeirão, o visitante pode ver uma igreja bicentenária e um museu, comer uma refeição típica, comprar rendas de bilro, passear pelo centro histórico e ouvir histórias do folclore contadas pelos moradores.Este distrito é acervo histórico mais antigo e mais original da Ilha de Santa Catarina, segundo o professor PHD em ciências humanas e sociais e pesquisador da colonização açoriana, Nereu do Vale Pereira. Ele recomenda ao visitante passar pelo Ecomuseu do Ribeirão da Ilha, ficar em uma pousada e fazer uma refeição com frutos do mar, com destaque para as ostras.
Em relação à gastronomia, os visitantes podem ter acesso a ostras frescas, recolhidas do mar na hora de serem consumidas. Há restaurantes de diversos estilos, seja com mesas na beira da praia, com deques ou vista panorâmica. As ostras chegam pequenas e são chamadas de sementes. Elas são cultivadas em uma área conhecida como berçário e depois são encaminhadas para as redes até atingirem o tamanho para o comércio.

3 - Santo Antônio de Lisboa:

Santo Antônio de Lisboa é um dos distritos mais antigos de Florianópolis. Localizado no noroeste da Ilha de Santa Catarina, está a 15 km do Centro, no caminho para as praias do norte. O local teve um papel importante na colonização da cidade e ainda preserva muitas casas e construções históricas. Com suas ruas estreitas e pouco movimentadas, restaurantes de qualidade e um visual maravilhoso, Sto. Antônio é passagem obrigatória para quem visita a capital catarinense.

4 - Passeio de escuna pelas ilhas e fortalezas:

Dois roteiros conduzem a imponentes e preservados fortes da região a bordo de escunas. O passeio que parte da Ponte Hercílio Luz é o mais completo - tem seis horas de duração e faz paradas no Forte de Santa Cruz de Anhatomirim e na Fortaleza de Santo Antônio de Ratones, passando ainda pela baía dos Golfinhos. Já o que tem início na praia de Canasvieiras não inclui Ratones, durando cinco horas. Ambos têm parada para almoço.

5 - Esporte nas Dunas:

As Dunas em Florianópolis são sem dúvida uma das atrações mais procuradas pelos turistas, estão localizadas em diversas praias da Ilha como: Praia da Joaquina, Praia dos Ingleses, Praia do Santinho, Praia do Campeche, Praia da Armação, Lagoa da Conceição, Praia do Moçambique, Praia do Pântano do Sul.
Nas Praias Armação, Campeche e Pântano do Sul existem pequenas formações que é possível avistar as lindas praias catarinenses, As Dunas em Florianópolis entre as Praias dos Ingleses e Santinho encontram-se formações médias, que chegam até o Morro das Aranhas, compondo uma linda paisagem que divide as duas praias.
As maiores e mais famosas dunas da cidade, encontram-se no Leste da Ilha, entre a Lagoa da Conceição e a Praia da Joaquina. Inclusive é possível atravessar essas duas regiões por trilhas sobre as dunas. Neste caminho encontram-se pequenas piscinas naturais, uma vez que estas dunas se localizam sob um dos maiores e mais puros aquíferos da cidade.
O Sandboard “surf de areia”, é um esporte muito praticado na região, a dificuldade é baixa sendo assim acessível a toda família, os experientes arriscam manobras de diversas maneiras usando pranchas diferentes podendo fazer descidas em linha reta até acrobacias em saltos em rampas dividido até em modalidade. Existe também a opção do “skibunda” que o praticante vai sentado numa prancha mais larga sentado.
Se informe, com os instrutores, alugueis de pranchas e horários. A diversão é para todos. Na alta temporada um pouco antes de chegar à Praia da Joaquina encontra-se pessoas com equipamentos a mostra, para convidar a todos a se aventurar!

6- Lagoa da Conceição:

O cartão-postal é emoldurado por construções antigas, vilas de pescadores com bares e restaurantes, núcleos de artesanato, escolas de windsurf... Para apreciar de cima os 15 quilômetros quadrados do espelho d´água e seus arredores, siga para o mirante do Morro da Lagoa.
A Lagoa da Conceição possui regiões distintas, uma das que mais se destacam é a Costa da Lagoa, reduto de manés acolhedores e tradicionais. A Costa da Lagoa é uma região nas encostas da lagoa que não possui ligação rodoviária com o restante do bairro.
Para chegar até lá é necessário fazer um passeio de barco de aproximadamente 30 minutos ou uma trilha de dificuldade mediana, por pelo menos 1:30 min.

7- Trilha até a Praia da Lagoinha do Leste:

A praia mais selvagem de Florianópolis também é considerada a mais bonita por moradores e turistas. Lagoinha do Leste é considerada misteriosa, já que há lendas de bruxas que a utilizam para rituais, pois a praia é de difícil acesso, chegando apenas de barco ou a pé. Verdade ou não, elas acertaram no cenário que é dos deuses!
O mar é aberto e forte, com dois costões do lado direito e esquerdo que quase formam uma enseada. O nome Lagoinha vem de uma pequena lagoa ao lado do costão esquerdo. Suas águas são quentes e escuras, com uma restinga ao lado.
A melhor forma de se chegar a pé é através da Praia do Matadeiro, uma trilha relativamente difícil de caminhar. Ao fim da praia, pelo seu costão direito, o caminho da trilha se inicia e logo no começo já é muito cansativo, exigindo um bom preparo físico para suportar subidas íngremes e mata fechada. Para amenizar, no caminho há um córrego com água fresca e sombra para um descanso rápido. Após essa parada, tudo fica mais tranqüilo e é hora de apreciar a vista magnífica.
A volta pode ser feita pelo costão direito, subindo a trilha pelo Pântano do Sul, mais rápida, menos rigorosa e menos atraente também.
O sacrifício para ir e voltar vale a pena! A natureza oferece paisagens lindas, grutas, água doce, um mar encantador, costões e muito verde. A praia é bem rústica e deserta, ótima opção para curtir a natureza e relaxar!